NOTÍCIAS

A ocorrência de anemia interfere na taxa de crescimento dos animais, bem como influencia a ocorrência de enfermidades como pneumonia e diarreia neonatal (Ramin et al. 2012). A principal reserva de ferro no organismo de bezerros encontra-se no tecido hepático, geralmente essa reserva é suficiente para evitar a ocorrência de anemia grave se os bezerros receberem volumoso nas primeiras semanas de vida. Dessa forma, a ocorrência de anemia, em especial por deficiência de ferro, acomete com maior frequência bezerros que recebem dietas exclusivas a base de leite por várias semanas, podendo afetar as taxas de crescimento e a conversão alimentar desses animais (NRC 2001). Tal deficiência decorre da baixa concentração desse mineral no leite, crescimento pós-natal rápido dos animais e reserva escassa desse mineral no organismo (Moosavian et al. 2010). Algumas pesquisas mostraram decréscimo abrupto no teor de ferro do colostro logo nas primeiras horas após o parto, bem como diminuição significativa na concentração sérica de ferro, contagem de hemácias e teor de hemoglobina em bezerros neonatos no decorrer das primeiras semanas de vida, que pode resultar em anemia (Fagliari et al. 1998, Rizzoli et al. 2006), no entanto, a ocorrência de anemia também pode estar relacionada a outros fatores nutricionais, tais como a falta de acesso dos bezerros a forragem nas primeiras semanas de vida, ou a deficiência de minerais como cobre, selênio, zinco e cobalto (Ramin et al. 20102). Em alguns casos, a anemia pode ter origem medular, como deficiência na produção, problemas de doença renal crônica e deficiência de proteínas e vitaminas.

Os macroelementos são os minerais de maior necessidade aos animais, Ca, P, Mg, K, Na, Cl e S, e os micros, Se, Zn, Fe (bezerros amamentados necessitam de complementação de Fe), Cu, Co também são necessários.

A menor disponibilidade de pastagem nos períodos de seca diminui a quantidade de energia e proteína, ocorrendo redução de minerais e vitaminas.

Essa deficiência nutricional leva a perda de peso,  redução do crescimento animal, queda de desempenho produtivo, hipocalcemia, baixa fertilidade, anemia, distúrbios metabólicos como cetose e acidose, baixa imunidade, maior ocorrência de ecto e endoparasitas (verminoses, mosca-do-chifre e do estábulo e carrapatos) que podem agravar a situação corporal dos animais, aumentando a predisposição ao aparecimento de doenças. A tristeza parasitária em bezerros é uma das causas de anemia em geral e bem preocupante também, bezerros infectados desenvolvem um conjunto de sintomas clínicos, como mucosas pálidas, depressão, dispneia, fadiga em excesso ou intolerância ao exercício, icterícia, respiração alterada e aumento da frequência cardíaca, em alguns casos, a urina pode estar escura e as faces internas dos pavilhões auriculares ictéricas. Nos animais adultos é possível identificar a diminuição da produção de leite, atraso no desenvolvimento corporal e reprodutivo. Animais doentes deixam de se alimentar e beber água, resultando em desidratação acentuada, fraqueza generalizada e danos ainda maiores que geralmente levam a morte. Para reduzir essas perdas é necessário um manejo com suplementação, tendo como objetivo suprir as necessidades nutricionais.

As vantagens da suplementação são: aumentar o fornecimento de nutrientes, melhorar a eficiência alimentar, auxiliando nos períodos de desmama, reduzir intervalo entre partos e diminuir a idade ao abate. Com esse controle nutricional, associado a protocolos, as propriedades passarão pelo período de seca sem perdas significativas, através de um manejo adequado.

Clique AQUI e conheça a suplementação ideal para o seu plantel, EVOLUTION BEZERROS.