ENCONTRE O PRODUTO
IDEAL PARA O SEU ANIMAL

Suínos

Showing 17–32 of 44 results

  • Glicose Vitaminada Vansil


    Glicose Vitaminada 100 ml Injetável copiar

    DESCRIÇÃO

    Suporte terapêutico para Animais de ProduçãoO Médico Veterinário que atua à campo se depara com muitas situações aonde o tratamento de suporte é parte fundamental do sucesso em suas abordagens clínicas. A Glicose Vitaminada Vansil foi desenvolvida para auxiliar este profissional a obter sucesso em sua prática diária.

    INDICAÇÕES

    Estimulante circulatório, cardíaco e diurético. Na inapetência provocada por estados infecciosos, nas desidratações orgânicas por diarreias, nas intoxicações por alimentos e produtos químicos, nos estados convulsivos de origem nervosa, nos fenômenos paralíticos e debilidades musculares.

    FÓRMULA

    Cada 10o mL contém: Glicose 4 g Vitamina C 2 g Cloridrato de Tiamina 1,0 g Veículo q.s.p. 100 mL Apresentação: Frasco de 100 mL.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Endovenosa. Aplicar exclusivamente por via endovenosa, diariamente, nas seguintes doses: Bovinos e equinos adultos: 40 a 80 mL. Bezerros e potros: 20 a 40 mL. Caprinos, ovinos, suínos adultos: 10 a 20 mL. Estas doses poderão ser elevadas até o dobro, em casos especiais sob orientação do Médico Veterinário. Prolongar o tratamento até a cura completa, sendo recomendado de 3 a 4 aplicações no mínimo.

  • Glutasil 50


    Glutasil 50 1 litro

    DESCRIÇÃO

    Glutasil 50 é um desinfetante à base de Glutaraldeído e Cloreto de Benzalcônio que garante um controle eficaz e eficiente das bactérias causadoras de doenças nas principais criações de animais.

    INDICAÇÕES

    Glutasil 50 está indicado no combate de uma grande variedade de microorganismos, em suas diversas formas de vida, potencialmente capazes de infectar e causar doenças. É eficaz contra os seguintes microorganismos: Bacillus cereus, Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae, Penicillium expansum, Pseudomonas aeruginosa, Serratia liquefaciens, Staphylococcus aureus, Proteus vulgari e Candida albicans. Seu uso é indicado nos locais de criação de aves, suínos, bovinos, equinos, caprinos e ovinos. Também é recomendado para a desinfecção de incubatórios, equipamentos em geral, veículos de transporte, pedilúvios e rodolúvios, baias, bezerreiros, salas de ordenha, biotérios, salas de cirurgia, plataformas de recepção, etc.

    FÓRMULA

    Cada 100 mL contém:

    Glutaraldeído 42,5 mL
    Cloreto de Benzalcônio 7,5 mL
    Veículo q.s.p. 100 mL
    Apresentação: Frasco com 1 Litro, e galões com 20 e 50 Litros.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Uso externo. Posologia e modo de uso: As doses recomendadas para o Glutasil 50 são as seguintes, sendo 1 parte do Glutasil 50 para o volume de água correspondente para cada aplicação: 1:1000 a 1:2000 Desinfecção de instalação e equipamentos. 1:2000 Pedilúvio e rodolúvio. 1:1000 a 1:1500 Pulverização de ambientes. 1:1000 Desinfecção de ovos férteis, por imersão ou pulverização. Deve-se fazer uma boa limpeza do local a ser desinfetado para remover a sujeira acumulada para depois proceder a pulverização da solução desinfetante. O ambiente (telhados, pisos, paredes), bem como equipamentos deve ser totalmente molhado com a solução, usando-se pulverizador adequado. Para desinfecção em geral, deixar secar a superfície pulverizada por pelo menos 10 minutos. Na imersão de ovos, recomenda-se deixá-los em contato com a solução desinfetante por 10 segundos, em temperatura adequada aos ovos. Quando se faz a pulverização dos ovos usar solução em temperatura compatível à do ovo.

  • Iodofarm


    Iodofarm 1lt copiar

    DESCRIÇÃO

    Desinfecção ideal para a sua produção A correta desinfecção ambiental é a chave para um bom controle sanitário e para um programa de excelência  no controle de infecções nas instalações de produção animal. Iodofarm é um desinfetante ambiental à base de iodo ativo que garante um controle eficaz e eficiente das principais bactérias causadoras de doenças nos animais    

    INDICAÇÕES

    Iodofarm é um desinfetante orgânico iodado com alto teor de Iodo ativo, atóxico, não irritante e com largo espectro de ação contra bactérias Gram-positivas (Staphylococcus spp, Streptococcus spp, Corynebacteriumspp) e Gram-negativas (Escherichia coliMycobacterium spp, Salmonella spp, Proteus spp, Klebsiella spp e Pseudomonas aeruginosa) e fungos (Trichophtyton spp, Candida spp, Aspergillus spp, Penicillium spp e Fusariumspp).

    FÓRMULA

    Cada 100 mL contém:

    Iodo Ativo (Iodofor) 2,6 g
    Ácido Fosfórico 1,5 g
    Ácido Súlfúrico 3,0 g
    Iodeto de Potássio 1,5 g
    Veículo q.s.p. 100 ml
    Apresentação: Frasco de 1 Litro.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Uso externo Diluir em água para pulverização ou lavagem conforme descrito a seguir: 1 Litro para 500 litros de água: Limpeza e desinfecção de instalações agropecuárias e em pedilúvios. 1 Litro para 250 litros de água: Lavagem e assepsia das mãos do ordenhador e úbere das vacas. 1 Litro para 200 litros de água: Desinfecção de instrumental cirúrgico e de inseminação artificial. Deixar imerso por 10 minutos e efetuar enxague.

  • Ivermectina Premix 0,6%


    Ivermectina Premix 33g

    DESCRIÇÃO

    A Ivermectina Premix 0,6% é um produto que traz uma das moléculas mais consagradas no combate às infecções de endo e ectoparasitas dos suínos.

    INDICAÇÕES

    Ivermectina Premix Vansil 0,6% é um endectocida com amplo espectro de ação, podendo ser usado em todas as fases da criação, sendo eficaz no tratamento e controle dos principais parasitas dos suínos, quais sejam: Vermes redondos gastrointestinais: Adultos e larvas de 4° estágio – Ascaris suun e Hyostrongylus rubidus.  Adultos – Strongyloides ransomiAscarops strongylina e Oesophagostomum dentatum. Verme redondo pulmonar: Adulto – Metastrongylus spp. Verme redondo renal: Adultos e larvas de 4º estágio – Stephanurus dentatus. Piolho: Haematopinus suis. Ácaro da sarna: Sarcoptes scabiei var suis.

    FÓRMULA

    Cada 100 g contém:

    Ivermectina 0,6 g
    Excipiente q.s.p. 100 g
    Apresentação: Sachês de 33 e 333 g, fibrolata com 5 e 25 kg.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral. Administrada por via oral, misturada na ração, na dosagem de 100 mcg/kg de peso de Ivermectina base, conforme tabela abaixo: Peso do animal (em Kg) Consumo de ração (kg/dia) Inclusão de Ivermectina Premix 0,6% (g/ ton. de ração) Nível de Ivermectina base (ppm) até 40 Kg até 2,0 333 2,0 de 41 a 100 Kg até 3,9 400 2,4 de 101 a 150 Kg até 2,0 1.250 7,5 até 2,5 1.000 6,0 até 3,0 833 5,0 de 151 a 200 Kg até 2,0 1.666 10,0 até 2,5 1.333 8,0 até 3,0 1.111 6,7 de 201 a 250 Kg até 2,0 2.083 12,5 até 2,5 1.666 10.0 até 3,0 1.389 8,3 de 251 a 3O0 Kg até 2,0 2.500 15,0 até 2,5 2.000 12,0 até 3,0 1.666 10,0 Fazer uma pré-mistura em 5 kg de ração e depois completar para 1.000 kg, misturando até completa homogeneização do produto. A ração medicada deve ser fornecida por 7 dias consecutivos. A mistura é estável por 3 meses. A ração pode ser peletizada, após a inclusão do produto. Para a apresentação de 33 g a pré-mistura deverá ser menor de 500 g de ração e depois completar para 100 kg.

  • Lincosil


    Lincosil 4.4

    DESCRIÇÃO

    Antibiótico a base de Lincomicina 4.4% para tratamento das enfermidades em aves e suínos

    INDICAÇÕES

    Suínos: Pneumonia micoplásmica: Mycoplasma hyopneumoniae, doença caracterizada num rebanho de forma endêmica e por produzir uma tosse seca, persistente, dificuldades respiratórias e alta incidência de lesões pulmonares nos animais abatidos. Disenteria Suína (diarreia sangrenta) causada primeiramente por: Treponema hyodisenteriae, uma espiroqueta anaeróbica que produz uma Hemolisina. Prolifera no intestino grosso, causando inflamação e degeneração da parte superficial da musosa, hipersecreção de muco e hemorragias puntiformes multifocais na superfície de mucosa, resultando em diarreia por má absorção. As Lincosamidas têm se mostrado como tratamento quimioterápico efetivo da doença, principalmente se o tratamento for precoce. Todavia, não se deve descuidar de um programa sanitário que inclua a limpeza e desinfecção completas das instalações vazias. Aves: Prevenção e controle da Enterite Necrótica causada por Clostridium perfringens, tipo A e C, que ocorre com maior frequência em frangos de corte. As camas utilizadas várias vezes aparentemente parecem ser a fonte de esporos. Ocorre primeiramente em frangos de corte com 2 a 12 semanas de idade. Tem sido observada em criações de frangos de corte em todo o mundo.

    FÓRMULA

    Composição básica: Lincomicina e Excipiente q.s.p. Cada 100 g contém:

    Lincomicina 4,4 g
    Excipiente q.s.p 100 g
    Apresentação: Saco de 10 e 25 kg.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral. Misturar à ração e fornecer como dieta exclusiva durante o período necessário, nas seguintes proporções: Suínos: Pneumonia Micoplásmica – Tratamento: 5 kg de Lincosil (220 g Lincomicina) por tonelada de alimento durante 3 semanas. Para controle e profilaxia: 1 kg de Lincosil (44 g de Lincomicina) por tonelada de alimento completo como única ração, em uso contínuo. Disenteria Suína – Tratamento: 2,5 kg (110 g de Lincomicina) por tonelada de alimento, durante 3 semanas ou até o desaparecimento dos sintomas da doença. Para controle e profilaxia, continuar com a administração de 44 g de Lincomicina (1 kg de Lincosil) por tonelada de alimento. Aves: Para a prevenção e controle da Enterite Necrótica: Inicial: 100 g (4,4 mg de Lincomicina) por tonelada de ração. Final: 50 g (2,2 mg de Lincomicina) por tonelada de ração. Alterações na posologia e modo de uso a critério do Médico Veterinário.

  • Lincosil 44


    Lincosil 44

    DESCRIÇÃO

    Aditivo melhorador de desempenho para aves e suínos.

    INDICAÇÕES

    Lincosil 44 é indicado para uso exclusivo de fabricantes de rações de frangos de corte para o aumento de taxa de ganha de peso e de suínos para o aumento da taxa de ganha de peso e melhoria da eficiência alimentar.

    FÓRMULA

    Composição básica: Lincomicina e Veículo q.s.p. Níveis de garantia por kg do produto:
    Lincomicina 440 g
    Apresentação: Saco de 10 kg.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral. Frangos de corte: Para o aumento da taxa de ganho de peso, adicionar o Lincosil 44 na proporção de 10 g (4,4 g de Lincomicina) por tonelada de ração em uso contínuo. Suínos: para o aumento da taxa de ganho de peso e melhoria da eficiência alimentar, adicionar o produto na proporção de 50 g de Lincosil 44 (22 g de Lincomicina) por tonelada de ração em uso contínuo.

  • Max Prata


    Max Prata 200ml

    DESCRIÇÃO

    Ação antimicrobiana e proteção contra larvas Após procedimentos cirúrgicos, é importante proteger a ferida de moscas. Para favorecer a cicatrização, pode-se utilizar produtos unam a ação repelente e antimicrobiana.    

    INDICAÇÕES

    Profilaxia e tratamento de Miíases ou “Bicheira” (larvas de Cochliomyia hominivorax) em Bovinos, Ovinos, Caprinos, Suínos, Equinos e Cães, ocasionadas após cirurgias, descornas, tratamento de umbigo de recém-nascidos, etc.

    FÓRMULA

    Composição básica: Sulfadiazina de Prata; Diclorvós; Cipermetrina; Alumínio; Veículo q.s.p. e Propelente Butano/Propano.Cada 100 g do concentrado contém:
    Sulfadiazina de Prata 0,1 g
    Diclorvós 1,6 g
    Cipermetrina 0,4 g
    Alumínio 5,0 g
    Veículo q.s.p. 100 g
    Propelente Butano/Propano 80:20
    Apresentação: Embalagem metálica, tipo aerosol com 500 ml (290 g) e 200 ml (116 g).

    MODO DE USAR

    Via de administração: Tópica. Agite energicamente o frasco e vaporize a uma distância entre 10 a 20 cm, dentro da ferida previamente higienizada, e nas suas bordas. Recobrir toda a área da ferida com uma camada fina, mais consistente do produto, dentro do esquema seguinte: Profilaxia: Aplicação única. Tratamento: Uma vez ao dia durante 4 a 5 dias consecutivos. Nos casos de alta infestação ambiental, a aplicação pode ser repetida após 5 a 7 dias até a cura completa.

  • Mebendasil


    Mebendasil Saco

    DESCRIÇÃO

    Antiparasitário a base de Mebendazol

    INDICAÇÕES

    Controle das verminoses gastrintestinais e pulmonares em aves e suínos causadas por nematódeos (vermes redondos) e cestódeos (vermes chatos). AvesHeterakis gallinarum, Ascaridia galli, Strongyloides avium, Capillaria spp. Suínos: Strongyloides ransoni e Oesophagostomum dentatum.

    FÓRMULA

    Cada 1000 g contém:

    Mebendazol 50 g
    Excipiente q.s.p 1000 g
    Apresentação: Frasco de 30 e 600 g, saco com 20 sachês de 600 g (12 kg) e saco de 20 kg.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral. Aves: 600 g de produto por tonelada de ração, durante 5 dias consecutivos. Suínos: 600 g de produto por tonelada de ração, durante 10 dias consecutivos.

  • Neocolin Premix


    neocolin premix

    DESCRIÇÃO

    Neocolin é um antibiótico a base de Neomicina para tratamento de enfermidades em aves e suínos.

    INDICAÇÕES

    Neocolin Premix está indicado para prevenção e tratamento da diarreia e enterite bacteriana em bovinos, suínos, ovinos, equinos e aves domésticas provocadas pelos seguintes germes: Escherichia coliPseudomonas. aeruginosaStaphylococcus albusSalmonella typhosaStreptococcus alfaStreptococcus beta e Streptococcus pyogenes.

    FÓRMULA

    Cada 100 g contém:

    Sulfato de Neomicina* 9,8 g
    Excipiente q.s.p 100 g
    *Equivalente a 7 g de Neomicina base. Apresentação: Sacos com 10 e 20 kg

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral. O produto deve ser administrado na seguinte posologia: Profilaxia: 1 kg do produto por tonelada de ração. Tratamento: 2 kg do produto por tonelada de ração. A duração do fornecimento deve ser de 3 a 5 dias, dependendo da gravidade do caso ou a critério do Médico Veterinário. Repetir o tratamento após 5 dias, se necessário. Posologia individual: 12,5 mg de Sulfato de Neomicina por kg de peso, diariamente. Assim, para tratamento, 1 tonelada de ração com 2 kg de Neocolin Premix, contém 196 g de Sulfato de Neomicina, suficientes para tratar: 15.680 aves de 1 kg por dia ou 3.136 aves durante 5 dias. 627 suínos de 25 kg por dia ou 125 suínos durante 5 dias. Segue-se o mesmo raciocínio para a medicação de bovinos, ovinos e eqüinos, adequando-se o tratamento ao peso dos animais e à duração do mesmo.

  • Oxi Vansil LA


    Oxi Vansil L.A. 100ml copiar

    DESCRIÇÃO

    Antibiótico para ruminantes e suínos a base de Oxitetraciclina.

    INDICAÇÕES

    Oxi Vansil LA é indicado nas infecções do trato respiratório, causadas por Haemophilus spp, Salmonella spp, Pasteurella spp, Klebsiella, Corynebacterium spp e Streptococcus; Infecções do trato gastrointestinal, causadas por Salmonella spp, Escherichia coli, Klebsiella e Clostridium spp; Infecções do trato urogenital, causadas por E. coli, Klebsiella sp, Brucella spp e Corynebacterium spp; atua contra a Pasteurella spp, Salmonella spp, E. coli, Staphylococcus, Streptococcus, causadoras de septicemias; e Carbúnculo Hemático, causado por Bacillus anthracis. É indicado nas infecções gerais como: Erisipela, causada por Erysipelothrix rhysiopathia, Anaplasmose, na Poliartrite Infecciosa por Haemophilus spp e nas feridas infectadas por Staphylococcus sp, Streptococcus sp e Corynebacterium sp. É indicado para uso em bovinos, suínos, ovinos e caprinos.

    FÓRMULA

    Cada 100 ml contém: Oxitetraciclina (Cloridrato) 20 g Veículo q.s.p. 100 ml Apresentação: Frasco/ampola de vidro âmbar com 20 ml, 50 ml, 100 ml e 200 ml.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Intramuscular. Administrar através de via intramuscular profunda numa dose de 1 ml por 10 kg de peso para as espécies de animais indicadas, com um máximo de 20 ml (ruminantes) ou 10 ml (suínos) por local de injeção. No caso de infecção grave, repete-se a mesma dose três dias após, para ruminantes e dois dias após para suínos. Recomenda-se continuar o tratamento por 48 horas após o desaparecimento do quadro clínico. O uso profilático de medicamentos antimicrobianos fica a critério do Médico Veterinário.

  • Potensil


    potensil

    DESCRIÇÃO

    Antibiótico para aves e suínos a base de Penicilina e Estreptomicina

    INDICAÇÕES

    Aves: Tratamento de infecções causadas por bactérias Gram positivas e Gram negativas, tais como: Enterite Necrótica (Clostridium perfringens), Enterite Ulcerativa (Colinus virginianus), Enterite Coliforme (Escherichia coli), Cólera Aviária (Pasteurella multocida) e Artrite/Tenossinovite (Staphylococcus aureus). Suínos: Tratamento de infecções causadas por bactérias Gram positivas, como Haemophilus sp e Pasteurellasp. A Estreptomicina atua em bactérias Gram negativas em nível do trato intestinal. Droga de eleição para o tratamento de enterites, artrites e suas complicações, tenossinovite, encefalites em geral e Erisipela Suína. A Penicilina V e indicada por via oral por ser estável no meio ácido estomacal.

    FÓRMULA

    Composição básica: Penicilina V Potássica; Sulfato de Estreptomicina e Excipiente q.s.p. Cada 100 g do produto contém:

    Penicilina V Potássica 3,6 g
    Sulfato de Estreptomicina 2,5 g
    Excipiente q.s.p 100 g
    Apresentação: Caixa com 40 sachês de 250 g (10 kg), saco com 10 sachês de 1 kg (10 kg) e saco com 25 kg.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral Aves: Ração: Administrar 3 kg do produto por tonelada de ração ou 1 kg do produto para 6000 kg de peso (10.000 UI/kg de peso), durante 5 a 10 dias consecutivos. Água: Administrar 250 g a 500 g do produto para 1000 litros de água de bebida ou 1 kg do produto para 6000 kg de peso (10.000 UI/kg de peso), durante 5 dias consecutivos. Alterações na posologia a critério do Médico Veterinário. Suínos: Administrar 2 a 3 kg do produto por tonelada de ração durante 5 a 10 dias consecutivos ou 500 g para 1000 litros de água de bebida, durante 5 a 10 dias consecutivos. Alterações na posologia a critério do Médico Veterinário.

  • Potensil 50


    Potensil 50 Sache

    DESCRIÇÃO

    Produto à base de Fenoximetilpenicilina (50%)

    INDICAÇÕES

    Potensil 50 é um produto à base de Fenoximetilpenicilina, indicado para o tratamento de infecções em suínos causadas pelas seguintes bactérias: Staphylococcus aureus, Streptococcus suis, Streptococcus agalactiae, Streptococcus dysgalactiae, Actinobacillus suis, Actinobacillus pleuropneumoniae, Haemophillus pleuropneumoniae, Corynebacterium pyogenes, Pasteurella multocida e Klebsiella pneumoniae.

    FÓRMULA

    Composição básica: Fenoximetilpenicilina (Penicilina V Potássica)  e veículo q.s.p. Fórmula: Cada 100 g contém:

    Fenoximetilpenicilina (Penicilina V Potássica) 50 g
    Veículo q.s.p 100 g
      Apresentação: Caixas de 2 kg e 5 kg fracionados em sachês de 100 g / Sacos de 10 kg e 20 kg

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral. Deve ser administrado via ração ou água de bebida na dose diária de 10 mg de Fenoximetilpenicilina por kg de peso, por um período de 5 a 7 dias consecutivos. – Dose prática: 100 g do produto trata 5.000 kg de peso vivo.

  • Reumatosol


    Reumatosol 100ml copiar

    DESCRIÇÃO

    Alívio da dor para todos animais. Para tornar mais eficiente o cuidado de inflamações articulares etc, é possível utilizar produtos de qualidade, com fácil aplicação.  

    INDICAÇÕES

    Possui efeito anti-inflamatório no tratamento de reumatismo agudo ou crônico e em todos os processos inflamatórios articulares e tendíneos, claudicações, entorses, contusões, luxações, higromas, inflamações ganglionares e do úbere (mastites) nos animais domésticos.

    FÓRMULA

    Cada 100 ml do produto contém:

    Salicilato de Metila 10,0 ml
    Essência de Terebentina 10,0 ml
    Veículo Emulsificante q.s.p. 100 ml
    Apresentação: Frasco com 100 ml.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Tópica. Aplicar na região lesada e massagear para a completa absorção, duas vezes ao dia, até a cura completa. Alterações na posologia e modo de uso a critério do Médico Veterinário.

  • Ricinus


    Ricinus 250 g copiar

    DESCRIÇÃO

    Favorece a integridade da pele Ricinus é um produto completo para aplicação em feridas, contribuindo com a hidratação e recuperação da pele dos animais domésticos.

    INDICAÇÕES

    Ricinus é indicado para hidratação da pele de bovinos, suínos e pequenos animais.

    FÓRMULA

    Cada 100 g do produto contém: Óleo de Rícino 10 g Vaselina Sódica q.s.p. 100 g Apresentação: Frascos com 50 e 250 g.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Tópica. Aplicar uma fina camada sobre a pele do animal.

  • Silcort


    Capturar

    DESCRIÇÃO

     Anti-Inflamatório para animais de produção Silcort exerce uma influência inibidora nos mecanismos e nas modificações tissulares associadas com inflamação. Diminui a permeabilidade vascular e exsudação e a migração das células inflamatórias é marcadamente inibida. Em adição, manifestações sistêmicas, como febre e sinais de Toxemia, podem ser suprimidas. Em infecções caracterizadas por toxicidade aguda, terapia com Silcort em conjunção com outra terapia antibacteriana apropriada é eficaz na redução da morbidade e da mortalidade.

    INDICAÇÕES

    Silcort é indicado para uma série de situações clínicas dos animais de produção. Cetose bovina: Silcort, por sua atividade glicogênica e de deposição de glicogênio, é eficaz e valioso no tratamento para o desequilíbrio endócrino e metabólico da Cetose Bovina Primária. O estresse determinado pelo parto e a alta produção de leite predispõe a vaca leiteira a essa condição. Esse esteróide da supra-renal causa um imediato efeito fisiológico, com níveis glicêmicos retornando ao normal ou acima, num prazo de 8 a 24 horas, após a administração. Há uma queda de Eosinófilos circulantes, seguida de uma redução de cetonas no sangue e na urina. Geralmente, a atividade da vaca é melhorada, retorna o apetite, a produção do leite volta aos valores prévios em um prazo de 3 a 5 dias. Na Cetose Bovina Secundária, quando a condição é complicada por Pneumonia, Mastites, Endometrites, Gastrites Traumáticas, Silcort deve ser usado corretamente com terapia local e antibacteriana, apropriadas soluções de infusão e outros tratamentos indicados para as condições primárias. Condições Músculo-Esqueléticas: Como outros Adreno-esteróides, essa preparação é útil para o alívio da dor e de efeitos associados a condições artríticas localizadas, agudas e generalizadas em grandes animais. Silcort é usado com sucesso para o tratamento de Laminites, Artrites Reumáticas e Traumáticas, Osteoartrites, Periostites, Tendinites, Tendossinovites, Bursites e Miosites. Dores musculares generalizadas, rigidez, depressão e anorexia resultantes de excesso de trabalho respondem imediatamente. Remissão de sintomas pode ser permanente, ou os sintomas podem retornar, dependendo da causa e extensão da degeneração estrutural. Reações Alérgicas: Silcort é especialmente benéfico no tratamento de reações de hipersensibilidade aguda resultante do tratamento com drogas sensibilizantes ou exposição a outros agentes alergênicos, urticária e reações anafiláticas. Manifestações alérgicas menos severas, como dermatite de contato atópicas, eczema de verão e conjuntivites podem também ser tratadas. A resposta é usualmente rápida e completa, embora em casos graves com extensivas lesões, terapias prolongadas adrenocorticóides e outro tratamento apropriado possam ser indicados. Infecções graves com toxicidade grave: Em animais moribundos devido às infecções graves para as quais é apropriada terapia antibacteriana específica (como por exemplo, Pneumonia grave, Peritonite, Endometrites e Mastites Sépticas), terapia intensiva com Silcort pode auxiliar na correção de distúrbio circulatório por neutralização das modificações inflamatórias responsáveis, permitindo também ao agente antibacteriano exercer seu efeito total. Como terapia auxiliar, esse esteróide combate o estresse e melhora o estado geral do animal. Todos os procedimentos necessários para o estabelecimento de uma diagnose bacteriana devem ser realizados, quando possível, antes da instituição da terapia. Terapia com Silcort na presença de infecção deve ser administrada pelo tempo compatível com a manutenção de uma resposta adequada e terapia antibacteriana deve ser continuada durante pelo menos 3 dias depois de ter sido retirado o hormônio. Terapia antibacteriana e hormonal combinadas não dispensam o tratamento cirúrgico necessário indicado. Choque: Silcort é indicado na insuficiência da supra-renal e estados característicos de choque ocorrendo em associação com ferimento grave ou outros traumas, cirurgia de emergência, reações anafiláticas e cirurgia eletiva com poucos riscos cirúrgicos. É recomendado como um adjuvante para métodos padrão de combate ao choque, inclusive de expansores de plasma. Devido as atividades fisiológicas inter-relacionadas, efeitos benéficos não podem ser exibidos até que todas essas medidas tenham sido tomadas. Febre do Leite: Silcort mostra-se excelente na terapia auxiliar para tratamento do estresse associado à Paresia da parturiente. Deve ser aplicado intramuscularmente, antes ou depois da administração de infusão de soluções de Cálcio, comumente utilizadas no tratamento da doença. Não deve ser acrescentado a soluções para infusão. Outras indicações: Exaustão decorrente de cirurgia ou distocia de parto, placenta retida, condições inflamatórias oculares, acidentes ofídicos e outras condições de estresse são também indicações para o uso. Seu emprego no tratamento dessas condições é recomendado como medida coadjuvante aos tratamentos tradicionais, apressando a completa recuperação.

    FÓRMULA

    Cada frasco contém:

    Acetato de Isoflupredona 200 mg
    Veículo q.s.p. 100 ml
     Apresentação: Frasco com 10 mL.

    MODO DE USAR

    Via de administração: Silcort é administrado via intramuscular profunda, para efeito sistêmico, ou na cavidade articular, na bainha do tendão ou na vesícula, para efeito local. Bovinos: A dose intramuscular é de 5 a 10 ml (10 a 20 mg), de acordo com o tamanho do animal e a gravidade da condição. Essa dose pode ser repetida de 12 a 24 horas, se indicada. Estudos sobre a Cetose demonstraram que as doses iniciais relativamente altas de corticóides produzem uma recuperação mais rápida com uma menor incidência de recaída, do que quando são usadas doses relativamente menores, mesmo quando essas são repetidas. Respostas de Cetose à terapia com Silcort igualaram-se à terapia com Prednisolona, porém Silcort é 10 vezes mais glicogênico que a Prednisolona. Assim, 10 mg de acetato de Isoflupredona é terapeuticamente igual a 100 mg de Prednisolona. Na eventualidade de ocorrer fraca resposta ou recaída, o diagnóstico deve ser reconfirmado com reexame das complicações do animal (pneumonia, metrites, gastrites traumáticas ou mastites). Equinos: A dose intramuscular é de 2,5 a 10 ml (5 a 20 mg) repetida se necessário. A dose usual intra-sinovial na inflamação da articulação, tendinites ou bursites é de 5 a 20 mg ou mais, dependendo do tamanho da cavidade a ser tratada. Suínos: A dose usual intramuscular é de 2,5 ml (5 mg) para animal de 135 kg. A dose para suínos maiores ou menores é proporcional ao peso do animal.

  • Silmetrin


    Capturar

    DESCRIÇÃO

    É um antibiótico a base de Sulfaisoxazol e Trimetoprim.

    INDICAÇÕES

    Silmetrin é indicado para o tratamento e prevenção das doenças infecciosas em aves e suínos causadas por microrganismos sensíveis à associação de Sulfaisoxazol e Trimetoprim, tais como: Aves de Corte, de Reposição e Perus: Colibacilose (Escherichia coli), Salmonelose (Salmonella spp), Coriza Aviária (Haemophylus gallinarum), Pasteurelose (Pasteurella multocida), Tifo (Salmonella spp), Coccidiose (Eimeria spp). Suínos: Colibacilose (Escherichia coli), diarreia da primeira semana e diarreia do desmame, Salmonelose (Salmonella spp) e Pasteurelose (Pasteurella multocida).

    FÓRMULA

    Cada 100 g do produto contém:

    Sulfaisoxazol 8,5 g
    Trimetoprim 1,7 g
    Veículo q.s.p. 100 g
    Apresentação: Sachê com 100 g e caixa com 12 sachês de 1 kg (12 kg).

    MODO DE USAR

    Via de administração: Oral 25 mg de Sulfaisoxazol e 5 mg de Trimetoprim por kg de peso ao dia, por via oral, misturado à ração ou água de bebida. Adicionar 2 a 4 g de Silmetrim por litro de água (independente se o sistema for automatizado ou não), sendo necessária a troca da solução diariamente, ou: Adicionar 3 a 4 kg de Silmetrim por kg de ração. Fornecer Silmetrim durante 5 a 7 dias consecutivos ou até o desaparecimento dos sintomas. Alterações na posologia e modo de uso a critério do Médico Veterinário.