NOTÍCIAS

A relação entre ser humano e os cães tem mais de 30 mil anos, e o processo de domesticação aproximou muito os animais ao estilo de vida do homem. Essa dinâmica diminuiu gradualmente o estado selvagem dos cães, pois agora a necessidade primitiva de buscar abrigo e comida na natureza praticamente não existe mais. Com isso, a maior parte dos nossos alimentos está também disponível aos cães. Entretanto, essa proximidade com o ser humano oferece alguns riscos aos animais domésticos, principalmente na alimentação.

O corpo do animal ainda identifica as carências alimentares, e transmite, através do comportamento, a busca por suprir essas necessidades nutricionais. Mas a curiosidade às vezes é confundida com essa questão, o que pode expor o animal a situações perigosas. Por isso é importante impor limites aos hábitos caninos. Um olhar, implorando por uma porção do seu lanche, não deve ser confundido com uma característica primitiva do cão.

A digestão não é igual entre as espécies, e por isso a alimentação é do cão tem particularidades.  Apesar de atualmente contarmos com a produção de rações específicas para animais domésticos, com fórmulas balanceadas de acordo com a necessidade nutricional de cada espécie, os cães podem ingerir alimentos não industrializados também, inclusive alimentos que nós humanos comemos. Porém, é preciso ter muito cuidado com alguns alimentos que para os cachorros é indigesto ou até mesmo tóxico. Neste texto você conhecerá quais são os alimentos proibidos para os cachorros, e quais devemos ter cuidado ao oferecer.

Como vou saber que tipo de alimento meu cão não pode comer?

Quando um animal ingere um alimento nocivo à saúde, ou seja, que não é bem digerido ou é tóxico, os primeiros sinais que identificamos é alteração no comportamento, principalmente desconforto, náusea e diarreia. Casos mais graves envolvem reação alérgica evidente, ou sintomas neurológicos.

Em todos os casos acima, é recomendado suspender o alimento, e procurar um médico veterinário rapidamente.

Frutas e legumes são alimentos saudáveis?

A maior parte é saudável, mas embora sejam alimentos naturais, alguns podem conter substâncias tóxicas à espécie. É importante salientar que, mesmo se tratando de alimentos permitidos, existem também exceções, como em casos onde apenas alguns indivíduos apresentam reações.

Os cães não são capazes de digerir uma alta quantidade de vegetais. Por isso, é recomendado limitar as porções oferecidas ao animal, e lembrar que esse limite será diferente para animais de pequeno e grande porte. Folhas devem ser evitadas, pois são de difícil digestão para os cães.

Lembre-se sempre de lavar antes o alimento que for oferecido cru, e , no caso das frutas, sempre retirar as sementes para evitar problemas como a obstrução.

São nocivos, principalmente:

  • Frutas: abacate, maracujá, tomate verde e uva (inclusive uva passa).
  • Verduras, grãos e outros: café, cebola, alho, nozes e macadâmia.

 

E alimentos de origem animal?

Os cães são naturalmente carnívoros, e podem se beneficiar bastante do consumo de carnes diversas, e alguns derivados. Porém, cabe ressaltar que existe a possibilidade de indivíduos não reagirem bem a determinados alimentos.

As carnes em geral oferecem todo o suporte de proteína animal que os cães necessitam, porém é sempre mais seguro servir cozida, evitando a intoxicação ou a exposição a microrganismos. Ossos não são recomendados, pois podem gerar fraturas dentárias e obstruções no trato digestório.

Nunca tempere a carne que será oferecida ao seu pet. Lembre-se que os cães não podem comer cebola e alho, principais condimentos utilizados pelos humanos para temperar refeições.

Pode dar leite para cachorro?

Alguns alimentos são perigosos principalmente a filhotes, como é o caso do mel e do leite. No caso do mel, é devido ao sistema imunológico que não estar totalmente preparado para lidar com os esporos de botulismo. Já o leite, bem como iogurte e queijo, não devem ser oferecidos aos filhotes pela alta concentração de gordura, predispondo desarranjos intestinais. Sem mencionar, é claro, que o tipo de leite ideal para eles é o da mãe, uma vez que irá oferecer todos os nutrientes na medida certa para aquela determinada fase da vida.

Em cães adultos, é preciso ter cautela ao oferecer esses alimentos, uma vez que é bastante comum apresentarem intolerância a lactose presente no leite e seus derivados.

E um chocolatinho, pode?

Não, de forma nenhuma. O cacau é tóxico ao cão devido à presença de duas substâncias: a teobromina e a cafeína. Ambas são altamente absorvidas pelo trato digestivo, e geram quadros de excitação. Dependendo da quantidade ingerida e do tamanho do cão, a intoxicação pode ser ainda mais grave, levando o cão a óbito em até 24h.

Por isso, mantenha qualquer chocolate fora do alcance do seu animal, e atenção redobrada àqueles com maior concentração de cacau, como os amargos e meio amargos.

Além disso, o chocolate contém uma quantidade muito grande de açúcar, o que é péssimo para saúde bucal, e favorece para aumentar o peso do cão.

Em todo o caso, a alimentação mais recomendada é a ração industrializada, que é preparada especialmente para as particularidades do organismo dos cães. E nunca deixe de consultar seu médico veterinário, pois ele será o único profissional capaz de orientar sobre a alimentação para seu animal de estimação.


Parse error: syntax error, unexpected '<' in /home/storage/7/07/31/vansil1/public_html/wp-content/themes/vansil-child/footer.php on line 10